A Justiça de São Paulo absolveu dois policiais militares acusados de executar a tiros um ex-detento, em 2010, no centro da capital. A juíza da 1° Vara do Júri, Dra Débora Faitorane absolveu sumariamente o sargento Jorge Inocêncio Brunetto e o soldado Sidney João do Nascimento da acusação do assassinato contra do ex-presidiário Frank Ligieri Sons, de 33 anos.

A absolvição é sumária, ou seja, uma decisão judicial que reconhece que a ação julgada é improcedente. A ação ainda cabe recurso e a advogada Dra Roselle Soglio que defende os interesses da família de Frank considerou “absurda”a decisão da juíza de absolver os policiais e comentou sobre a decisão ao portal G1. Confira o parecer da advogada:

“Houve uma alteração de cena de crime e fraude processual. Disparos foram feitos de dentro do prédio para fora e não de fora para dentro, conforme mostra a perícia. Entendo que a justiça interpretou o laudo pericial de outro modo”, diz a Dra. Roselle Soglio.

Também para o Jornal Folha de São Paulo, a advogada Dra Roselle Soglio declarou que vai recorrer da decisão e também ingressará com uma representação contra a magistrada na Corregedoria do Tribunal de Justiça e CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

Segundo a Dra Roselle Soglio, a magistrada não poderia tomar tal decisão porque outra magistrada, Alessandra Teixeira Miguel, já tinha considerado haver provas suficientes para mandar os dois réus a julgamento popular e, assim, só ela poderia reverter a decisão.

Acompanhe as reportagens na íntegra nos links abaixo e conheça sobre os trabalhos da Soglio Advocacia.

G1

Jornal Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *